Mudanças no Código Florestal Brasileiro

 

2ª Manifestação Pública em Defesa do Código Florestal

 

A ONG S.O.S Cuesta de Botucatu promoveu na manhã de sábado, 11 de junho de 2011,  na esquina da rua Amando de Barros com a rua Marechal Deodoro, a segunda manifestação pública em defesa do Código Florestal.

Os membros da ONG, alunos da UNESP dos cursos de Biologia e Engenharia Florestal, alunos da Escola Aitiara, amigos e simpatizantes da causa, se reuniram com faixas e cartazes com a finalidade de chamar a atenção da população e autoridades em relação às mudanças  no Código Florestal Brasileiro.

A população logo aderiu e  também se manifestou com um buzinaço

 

 

As mudanças no Código Florestal brasileiro devem merecer toda a atenção da sociedade brasileira, pois o que está em jogo é o patrimônio florestal do País. Infelizmente, o tema está dominado pelas preocupações de ontem, quando deveria estar focado nas necessidades do amanhã, já que a cobertura vegetal e as florestas em particular, são fundamentais para o desenvolvimento sustentável do Brasil a curto, médio e longo prazo.

É fundamental observar que embora o Código trate de florestas, não é só da vegetação que ele cuida, uma vez que as florestas guardam uma relação de total interdependência com os solos, as águas e a fauna. Não existe floresta sem solo. Não existe água sem solo e floresta e a fauna não existe sem estes três elementos.

O Brasil é uma das poucas, se não a única Nação do mundo com nome de árvore, o Pau Brasil, incluído na lista das espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção.

 

 

 

Home