5ª Reunião de Troca de Conhecimentos

Ribeirão Tanquinho Vivo

Mobilização e Educação Ambiental como instrumentos de gestão ambiental.

 

No dia 23 de janeiro de 2008, na sede do Lions Clube de Botucatu foi realizada a  5ª RTC. Enquanto se aguardava a chegada dos moradores, o Coordenador Geral do Projeto, Helton Carlos Delicio filmou a entrevista realizada pela estagiária do Projeto, Tatiana Helena Lima com um dos líderes do bairro do Tanquinho, o morador Atílio Summan. Esta entrevista é uma das tarefas do eixo Caracterização e Relatório Ambiental.

 

A Reunião de Troca de Conhecimento foi conduzida pelo membro da ONG Márcio Piedade Vieira que apresentou no Power Point as imagens dos 4 quarteirões do Tanquinho contendo as sugestões feitas pelos moradores ribeirinhos na 2ª RTC, referentes à implantação de cercas, bancos, flores, cercas-vivas, trilhas etc. Durante a apresentação, Marcio Vieira afirmou várias vezes que a implantação destes jardins e de seus elementos paisagísticos dependeriam do esforço e do comprometimento da população ribeirinha e da necessidade de se doar para que as coisas aconteçam. Frisou que de acordo com a intensidade do esforço de cada um as metas e sugestões apontadas naquela noite se realizariam na sua totalidade ou nem chegariam a acontecer.

 

Lembrou a todos da 3ª RTC, ocasião em que o supervisor de equipe do DEPRN, Departamento Estadual de Recursos Naturais / Botucatu, o Engenheiro Florestal Rafael Pinheiro de Magalhães informou que toda e qualquer intervenção em APP necessita de autorização do DEPRN e que o resultado da 5ª RTC seria levado ao conhecimento do DEPRN para obter ou não autorização.

 

Após a apresentação das imagens dos 4 quarteirões, Marcio Vieira apresentou as fotos de jardins para servir de inspiração para a atividade em grupo que seria proposta a seguir. Dando seqüência  à apresentação de fotos, Marcio Vieira convidou a Coordenadora do eixo Mobilização e Educação Ambiental Nelita Corrêa para apresentar as fotos dos painéis, também com o objetivo de inspirar a população na escolha dos painéis que serão colocados no Tanquinho.

 

A Coordenadora explicou que em todos os parques ou áreas de lazer sempre existem painéis contendo informações sobre o local, sobre a região onde o parque está contido com características da vegetação, bacia hidrográfica, entre outras. Os textos desses painéis também podem conter mensagens de boas vindas ou avisos de perigo.

 

Informou aos presentes que a Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, destinou patrocínio para a instalação de quatro Mini Outdoors de 2,60 X 1,30m  e quatro Letreiros de 1,30 X 0,65m, respectivamente colocados próximos das calçadas das quatro ruas que cortam o reflorestamento para serem vistos por pessoas a pé e de carro e colocados nas trilhas abertas no reflorestamento para serem vistos pelas pessoas que ali passam a pé.

 

Informou que a ONG elaborou algumas frases e solicitou que elas fossem votadas.

 

Informou também que mandou e-mails para os moradores solicitando sugestões de frases e que recebeu apenas uma sugestão.

 

Apresentou as frases em Power Point e informou que após a atividade em grupo as frases seriam votadas.

 

Marcio Vieira solicitou que os moradores do quarteirão 1 se reunissem e entregou uma cópia reprográfica com a imagem do quarteirão 1. Solicitou que os moradores dos outros quarteirões se reunissem de acordo com o quarteirão onde moram e receberam as imagens reprográficas correspondentes aos seus quarteirões.

 

Em seguida cada grupo deveria rabiscar o mapa dizendo o que desejaria instalar naquele quarteirão, listar as prioridades e definir como executar e quem irá executar.

 

Os moradores ficaram reunidos durante 20 minutos e decidiram:

 

GRUPO 1 – Quarteirão 1

Desejo:        

.  Lixeiras, parapeito nas pontes, cercas-vivas ao redor da nascente.

Prioridade:

·  Lixeiras nas ruas Salim Kahil e Prudente de Moraes

·  Parapeito nas pontes.

Como executar:

. Fazer abaixo assinado para conseguir lixeiras e parapeito das pontes com a prefeitura

Quem executa:

O grupo 1 – Contatos telefônicos para combinar

 

 

GRUPO 2 – Quarteirão 2

Desejo:

·  Cercas-vivas, Bosque de árvores de floradas exuberantes, Jardim na calçada.

Prioridade:

·  Cercas Vivas

·  Bosque de árvores de floradas exuberantes

·  Jardim na calçada

Como executar:

·  Não ficou definido

Quem executa:

·  Não ficou definido

 

 

GRUPO 3 – Quarteirão 3

Desejo:

·  Trilha ligando as ruas Campos Salles e Visconde do Rio Branco, Cercas-vivas, Bancos de tronco de árvores, Horta medicinal, Pomar, Canteiro de flores

Prioridade:

·  Canteiro de flores

·  Horta

·  Pomar

·  Bancos

Como executar:

Canteiro: ONG doa mudas de ornamentais; Pomar buscar patrocínio; Horta medicinal Grupo doa mudas.

Quem executa:

Bancos: Paulo.

Mudas medicinais: Ana, Suzana, Carlos

Patrocínio: Suzana

Plantar: Grupo

 

 

GRUPO 4 – Quarteirão 4

Desejo: Pintar a ponte, Cercas-vivas, Lixeiras, Bancos, Flores.

Prioridade:

·  Pintar os parapeitos da  ponte

·  Canteiro de flores

·  Cerca - viva

Como executar:

Não ficou definido

Quem executa:

Pintura da ponte: Cecília doa a tinta

Cerca viva: ONG doa mudas

Flores diversas: Katiúscia, Cecília, Zenaide, Antônia

 

 

 

Com o avançado da hora, o membro da ONG Marcio Vieira decidiu por dar por encerrada a atividade e propôs que os membros dos grupos se encontrassem para por em prática os seus desejos. Informou que a ONG iria entrara em contato, através de telefone para marcar uma visita ao Tanquinho para visualizar os desejos.

Em seguida, com o auxílio do projetor multi mídia, as frases dos Mini Outdoors e Letreiros foram novamente apresentados para os presentes e iniciou-se a votação das frases. Foram eleitas as seguintes frases:

 

Mini Outdoor 2,60X1,30m

1. Ribeirão Tanquinho Vivo: Valorizando a qualidade do ambiente ribeirinho

2. Ribeirão Tanquinho Vivo: Despertando a consciência ambiental

3. Ribeirão Tanquinho Vivo: Valorizando a qualidade do ambiente ribeirinho

4. Ribeirão Tanquinho Vivo: O maior jardim da cidade

 

Letreiros 1,30X0,65m

1.Você está na Área de Preservação Permanente (APP) da nascente do Ribeirão Tanquinho, protegida pelo Código Florestal.

2. Com 2,5 km de extensão, encontra-se com o Córrego Água Fria, afluente do Ribeirão Lavapés que deságua no Rio Tietê.

3. Eu, Ribeirão Tanquinho Vivo vou de encontro ao mar no caminho até chegar, muitas vidas hei de dar e só vocês  que aqui moram podem me cuidar.

4. Lixo aqui não!  respeite o nosso ribeirão!!!

 

Após a eleição das frases, a reunião foi encerrada e um café foi servido para os presentes que se confraternizaram.

 

 

 

ATIVIDADE EXTRA

O Maior Jardim da Cidade

 

Moradores do Tanquinho definem os locais para o plantio do

Maior Jardim  da cidade

 A Coordenadoria de Mobilização e Educação Ambiental, um dos eixos do projeto Ribeirão Tanquinho Vivo, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, já realizou 5 das 12 Reuniões de Troca de Conhecimentos (RTC) previstas no projeto e agora, começa a realizar as atividades e tarefas que foram propostas pelos moradores.

Durante a 2ª RTC os moradores definiram quais eram os principais motivos de degradação do ribeirão, e quais as atitudes que deveriam ser tomadas para minimizar esta degradação, de acordo com as prioridades. Da mesma forma, os moradores definiram quais atributos a área do Ribeirão Tanquinho tem de especial e o que fazer para transformar as Áreas de Preservação Permanente num local ainda melhor, respeitando sempre o Código Florestal e com autorização do órgão licenciador, o DEPRN.  Foi nesta segunda reunião que os moradores externaram o desejo de transformar algumas áreas do reflorestamento do Tanquinho em jardins, em áreas de lazer com bancos, mais árvores frutíferas e de exuberantes floradas, transformando 2,5 Km de mata ciliar, no maior jardim da cidade e que poderá ser desfrutado por toda a população botucatuense. Todos ganham com esta transformação. Valorizamos a saúde do ambiente ribeirinho, o bairro, os moradores do entorno e toda a população botucatuense. Agregado a esses valores estão os valores ambientais de preservação das matas, do solo, da água e do bem estar das pessoas.

Foi decidido pelos moradores a implantação de cercas-vivas delimitando as APPs, principalmente nos locais onde não existem para-peitos sobre o rio. Também vamos instalar pequenos jardins próximos às calçadas, implantar uma pequena horta medicinal bem charmosa, plantar árvores frutíferas,  árvores que tenham flores para embelezar a paisagem, arrumar as trilhas e aceiros. Os jardins servirão como recantos de lazer e descanso, funcionando também como um atrativo, incentivando os moradores a freqüentarem as Áreas de Preservação Permanente. Essa é uma nova visão de uso das APPs urbanas, transformá-las em áreas verdes para o uso sustentável e deleite da população sem perder o foco da preservação do ambiente ribeirinho.

Para tanto a ONG utilizou as imagens aéreas dos 4 primeiros quarteirões contemplados pelo projeto e adicionou em cada imagem as sugestões que moradores fizeram na 2ª RTC, referentes a implantação de cercas, trilhas, canteiros de flores, pomares, horta medicinal e bancos.

A ONG reproduziu essas imagens através de cópia reprográfica tamanho A3 e distribuiu para os grupos formados durante a 5ª RTC, no dia 23 de janeiro próximo passado.

 

 

Foto aérea do Quarteirão nº1 (Rua Salim Kahil e rua Prudente de Moraes).

A nascente do Ribeirão Tanquinho está representada com um ponto azul. O Círculo amarelo representa a APP da nascente que corresponde a uma área de 50 metros de diâmetro. Em rosa os locais onde serão plantadas as cercas-vivas.

 

Foto Aérea Quarteirão 2 (Rua Prudente de Moraes e rua Campos Salles) – Ribeirão Tanquinho representado em azul. Em amarelo o limite das APPs e em rosa o plantio de cercas-vivas e bosque os pontos coloridos representam árvores de florada exuberante.

 

Foto Aérea Quarteirão 3 (Rua Campos Salles e rua Visconde do Rio Branco)-  Ribeirão Tanquinho em azul, APPs dentro das linhas amarelas. Plantio de cercas-vivas em rosa, áreas para plantio de árvores frutíferas, horta medicinal e bancos.

 Foto Aérea Quarteirão 4 -(Rua Visconde do Rio Branco e rua Prefeito Tonico de Barros) Ribeirão Tanquinho em azul, APPs dentro das linhas amarelas. Plantio de cercas-vivas em rosa, áreas para plantio de flores e bancos.

 

Depois que a população define o que ela quer que aconteça com o local onde ela mora, tudo vai depender do comprometimento destas pessoas com o desejo de mudança, com o sonho de ver o Ribeirão Tanquinho limpo, arborizado, capinado, com flores, com segurança.

Quanto mais forte for o desejo de mudança, maior será o comprometimento em procurar os meios para que a mudança aconteça.

Quem define como fazer, quando fazer e quem vai fazer esse sonho virar realidade são os moradores do entorno. A ONG, com o patrocínio da Petrobras, promove as reuniões, as palestras e é um dos instrumentos para realizar tarefas e atividades indicadas pelos moradores. Também através dos recursos advindos da Petrobras, a ONG promove a capina das APPs do Tanquinho e vai elaborar um relatório ambiental sobre a qualidade ambiental do Ribeirão Tanquinho. Para executar outras atividades que não estejam contempladas com o patrocínio do projeto, a solução deve partir da população ribeirinha.

 

 

O plantio de cercas-vivas delimitando as Áreas de Preservação Permanente do Ribeirão Tanquinho iniciam a implantação do Maior Jardim da Cidade.

 

Os preparativos para o plantio das cercas vivas começou com a solicitação de mudas ornamentais produzidas no viveiro do CEDEPAR - Consórcio de Recuperação, Estudos e Desenvolvimento Sustentável da Bacia Hidrográfica do Rio Pardo, situado no município de Pardinho. A ONG providenciou o transporte dessas mudas até o Tanquinho.

Viveiro de mudas do CEDEPAR

Transporte de mudas até o Ribeirão Tanquinho

Mudas de Acalifa

Preparo do terreno para o plantio das mudas

Abertura de Aceiro localizado no limite dos 50 metros de APP. Preparo do solo para plantio de cerca viva

 

 No sábado, dia 9 de fevereiro de 2008, os amigos do Tanquinho Anésia Alho moradora da rua Salim Kahil e Paulo Dionysio morador da rua Palmiro Biazon participaram do plantio de aproximadamente 400 mudas de espécies ornamentais (Acalifa, cambará, hibisco) e frutíferas (pitanga, amora e taiúva) delimitando toda a área de preservação permanente da nascente do ribeirão. Esta atividade foi definida pelos moradores do Tanquinho, durante a 5ªRTC e dá início à implantação do Maior Jardim da Cidade. As mudas ornamentais foram plantadas nas duas calçadas da rua Prudente de Moraes. Hibiscos foram plantados nos limites da APP do quarteirão 2, entre a Prudente de Moraes e a Campos Salles.

 

  O jornal Diário da Serra divulgou o plantio e entrevistou a moradora Anésia que destacou a importância de manter as APPs do Tanquinho limpas porque como ela, que vem sempre com o netinho passear, outras pessoas podem usar o local para lazer e garante que os vizinhos têm prestado mais atenção e cuidado melhor da APP. Anésia participa das reuniões desde o início do projeto e como ela, outros moradores estão valorizando cada vez mais o Tanquinho.

Anésia Alho, moradora e Claudia Pellizzon da ONG, empenhadas no plantio de cercas vivas

 

Kaco e o plantio de Acalifas Separação das mudas Plantio de Pitangas

 

 

Flores roubadas

 

Protesto da ONG contra o roubo das mudas ornamentais

 

Para o desapontamento de todos os envolvidos na tarefa de transportar as mudas, fazer as covas, adubar e plantar, na semana seguinte ao plantio, uma boa parte das mudas plantadas foram roubadas. Um varal contendo cartazes foi esticado na rua Prudente de Moraes como forma de

 protesto contra a retirada das mudas que formariam cercas vivas nos limites do Ribeirão Tanquinho. Esta foi a maneira encontrada pelos membros da ONG para demonstrar sua decepção com esse desrespeito com o trabalho que envolveu tantas pessoas. Apesar do desapontamento, o roubo das mudas teve um efeito positivo na relação dos vizinhos mais próximos do ribeirão.

 

Eles despertaram para o trabalho que tivemos em arrumar os canteiros, abrir as covas, trazer as mudas, mobilizar a população e plantar. Eles notaram a mudança da paisagem que ficou mais bonita e bem tratada. Eles passaram a valorizar o ambiente ribeirinho e sentiram uma pontinha de orgulho de morar perto do maior jardim da cidade em formação. Como os membros da ONG eles ficaram muito chateados e passaram a cuidar das mudas, prestando mais atenção ao local onde elas foram plantadas.

O assunto foi discutido com os moradores do Tanquinho na 6ª RTC e ficou combinado que iríamos replantar estas mudas para formar as cercas-vivas que delimitam as APPs do maior jardim da cidade.

No dia 15 de março de 2008, as mudas foram replantadas no quarteirão 1 e 2. Também houve plantio e instalação de painéis no quarteirão 1,3 e 4.

 

 

        Leia o Informativo 5

 

 

 

Voltar para Mobilização e Educação Ambiental do projeto Ribeirão Tanquinho VIVO