RTC 6

 

Caracterização dos remanescentes florestais da microbacia

A equipe da caracterização da vegetação da microbacia hidrográfica do Córrego da Cascata iniciou, em maio deste ano, o registro das espécies florestais no morro de Santo Antônio, o maior fragmento florestal da microbacia.

Até o presente momento foram identificadas 97 espécies, sendo que o Breu (Protium heptaphyllum) e a Canela Sassafrás (Ocotea odorifera) estão na lista de espécies ameaçadas de extinção, segundo a Instrução Normativa nº 06, de 23 de setembro de 2008 do Ministério do Meio Ambiente.

Ao todo, o número de indivíduos amostrados no Morro de Santo Antônio foi de 1566 plantas. As árvores que mais chamaram a atenção da equipe, pelo tamanho da copa e diâmetro do tronco foram o Jequitibá-branco, Jerivá, o Cedro-rosa, o Ipê felpudo, o Pau jacaré, e o Angico rajado. 

As equipes do projeto, os moradores/gestores e os proprietários de chácaras da microbacia estão organizando plantios estratégicos de mudas de árvores nativas, visando à união de alguns fragmentos florestais da microbacia que formarão corredores ecológicos ou corredores da biodiversidade para proporcionar o livre trânsito da fauna silvestre e consequentemente, a troca genética entre as espécies.

O corredor da biodiversidade é destinado à conservação ambiental da nossa microbacia e deve ser implantado em outras microbacias vizinhas ao Córrego da Cascata.

Além da apresentação dos resultados, a equipe mostrou aos moradores/gestores os materiais utilizados na caracterização do meio biótico vegetação e demonstraram como é realizada a coleta para a formação do herbário.

RTC 6: Demonstração de espécie arbórea coletada para herborização

 

 

 

Venha participar da gestão partilhada do Córrego da Cascata.

 

 

As RTCs são realizadas na última quinta feira de cada mês, na Associação dos Docentes, AD, na Alameda das Sibipirunas, nº 740, Rubião Jr, das 19:30 às 21:30h.

 

Mande sua sugestão para  soscuesta@soscuesta.org.br