Sofá, fogão e muito lixo doméstico na foz do Córrego da Cascata

 

RTC 7

 

Não Cuidamos do lugar onde vivemos. Mas isso pode mudar!

Na RTC7 a equipe do Projeto relatou aos moradores que o diagnóstico dos meios social, biótico e físico da microbacia hidrográfica do Córrego da Cascata está em fase de finalização. O Coordenador do Meio Físico, Marcio Piedade Vieira, mostrou através de fotos o que viu ao percorrer cada recanto da região.  A equipe já visitou aproximadamente 70% de toda a extensão da microbacia que foi dividida em quatro setores.

O Setor A compreende basicamente os bairros de Rubião Júnior e abriga as nascentes principais do Córrego da Cascata.

O Setor B abrange o bairro Jardim Tropical e o Residencial Terras Altas e muitas chácaras de lazer.

O Setor C é composto pelo Residencial Parque das Cascatas, Spazzio Verde e diversas chácaras ao longo da Rodovia Domingos Sartori.

O Setor D é composto por parte dos bairros Recanto Azul e Vila São Luiz.

A boa notícia desta reunião foi que, além das 13 nascentes identificadas na carta base do projeto, foram georreferenciadas outras dezenas delas que produzem água de boa qualidade. A má notícia foi que, independente de ser na área rural ou na área urbana da microbacia, o lixo em sua mais completa diversidade está presente em grande quantidade.

Além da poluição, as erosões e a movimentação de terra ao longo da bacia, estão causando o assoreamento de toda a calha do Córrego da Cascata.

Também foi relatada nessa reunião a atividade extra de educação ambiental denominada Os Animais Silvestres e Nós organizada para 100 alunos da EMEF Professor José Antônio Sartori no pátio da Igreja de Santo Antônio. Os estagiários do projeto ensinaram as crianças como os animais livres na natureza são identificados através de seus rastros. Os alunos aprenderam que lugar de animal silvestre é na natureza e ganharam balões de gás que representavam os animais em cativeiro, que após certo tempo murcham e morrem. 

Todos ganharam uma bolsa contendo binóculos e dois guias de campo, um para identificar as aves e outro para identificar as pegadas de mamíferos.