Caracterização do Meio Social

Mobilização e Educação Ambiental

 As tarefas da equipe da Caracterização do Meio Social são: Diagnosticar as tendências sociais da microbacia procurando informações da dinâmica populacional. Estimular a gestão participativa para pactuar os usos da microbacia e promover a Educação Ambiental.

A principal linha estratégica de mobilização é o estímulo à participação da população da microbacia nas RTCs, reuniões de troca de conhecimentos, visando mobilizar principalmente os moradores lindeiros ao Córrego da Cascata. A participação vai muito além de assegurar a presença de representantes da sociedade civil. Implica em emitir opinião, analisar, questionar, concordar, discordar, propor, decidir, avaliar.

A gestão participativa do recurso hídrico é a construção de um pacto. O Plano de Saneamento Ambiental da Microbacia Hidrográfica do Córrego da Cascata é a pactuação dos usos da microbacia. A eficácia do planejamento participativo trilha o caminho para a gestão bem sucedida da microbacia no futuro.

Para convidar e mobilizar a população a equipe do projeto cadastrou 826 endereços da microbacia e seus respectivos moradores, sendo que 706 estão na área urbana, 36 são proprietários de terrenos urbanos e de áreas rurais e 84 são moradores lindeiros ao Córrego da Cascata. 403 pessoas receberam informações do projeto via e-mail.

A equipe trabalhou 2 dias dobrando o material de divulgação, etiquetando e envelopando a correspondência para todos os endereços da microbacia.

Preparação das cartas destinadas aos moradores contendo o material de divulgação do projeto

Mais de 700 cartas convites foram enviadas aos moradores da microbacia do Córrego da Cascata

 

A equipe  visitou todos os moradores lindeiros ao Córrego da Cascata dos bairros Recanto Azul, Vila São Luiz, Jardim Tropical, Jardim Europa, as chácaras da Rodovia Domingos Sartori, os residenciais Parque das Cascatas, Spazio Verde, Terras Altas e os bairros do Distrito de Rubião: Santo Antônio da Cascatainha, Rubião Jr, Jardim Sueleny, Capão Bonito e Jardim Centenário para convidá-los a participar do projeto e aplicar um questionário de percepção para checar se os moradores percebem a sua influência sobre a microbacia.  

 Estagiária colhendo informações após entrega de material de divulgação do projeto.

 

 

A equipe conseguiu entrevistar 68 dos 80 moradores previstos pelo projeto. As visitas foram realizadas nos finais de semana. Mesmo assim não foi possível encontrar 12 moradores.

A sistematização das respostas foi realizada por bairros, contendo o número total de moradores entrevistados no bairro e a porcentagem das alternativas para cada pergunta.

 

 

 

 

 

 

Para diagnosticar as tendências sociais da microbacia a equipe enviou ofício ao senhor Francisco Garrido Barcia, Chefe da Unidade Estadual do IBGE, e ao senhor Marcos Antônio Tenore, Chefe da Agência do IBGE de Botucatu, solicitando dados do Censo de Botucatu, ano 2010 ou anterior, referentes aos bairros que compõem a Microbacia do Córrego da Cascata.

As principais informações solicitadas aos chefes do IBGE sobre a população compreendida na área referem-se ao número de moradores residentes, (urbana e rural); Quantos são homens, mulheres, idosos e crianças; Estrutura etária; A média de moradores por domicílio; A taxa de Analfabetismo. A proporção de domicílios particulares permanentes com energia elétrica, saneamento básico; Renda domiciliar; Os setores econômicos; As redes escolares e redes de transporte.

 

 

No terceiro trimestre de execução do projeto a equipe dedicou-se à identificação dos bairros que compõem a microbacia, e constatou a existência de diferentes classes sociais e o local onde estão concentradas.

Os bairros Santo Antônio da Cascatinha, Jardim Sueleny, Rubião Jr e Capão Bonito, pertencentes à microbacia do Córrego da Cascata, estão localizados no distrito de Rubião Júnior que concentra a população de menor escolaridade e renda da microbacia.

No distrito de Rubião Júnior alguns serviços assistenciais são feitos pelo CRAS, Centro de referência da Assistência Social, uma unidade de proteção básica do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

O CRAS destina-se à população em situação de vulnerabilidade social decorrente da pobreza, privação e/ou fragilização de vínculos afetivos, relacionais e de pertencimento social como as discriminações etárias, étnicas, de gênero ou por deficiências, dentre outras. Assim, através de programas, projetos, benefícios e serviços que este centro visa fortalecer os vínculos familiares e comunitários. Para isso, oferecem Programas de Transferências de Renda, como o Renda Cidadã, Bolsa Família e Ação Jovem, além de oficinas de inclusão produtiva e geração de renda, algumas realizadas em parceria com outros órgãos, por exemplo, os cursos de processamento de leite e processamento de carne suína feitos em parceria com o SENAC.

O acompanhamento às famílias dos beneficiários é feito de forma continuada, e todos os programas estaduais possuem critérios, como frequência escolar comprovada e aprovação anual, participação nas atividades complementares oferecidas pelos programas através do CRAS para que as famílias possam receber os benefícios.

 O CRAS tem também a função de executar, organizar e coordenar a rede de serviços sócio-assistenciais locais da política de assistência social.

Em Botucatu, os Centros foram instalados em quatro pontos da cidade, entre eles o de Rubião Júnior que oferece aos moradores de baixa renda os seguintes projetos e programas:

  •  Projeto Ação Jovem

É um programa Estadual de transferência de renda que repassa ao jovem uma bolsa mensal de 60 reais. Este programa tem como objetivos incentivar o jovem a retornar a escola ou sua permanência nesta para que conclua o Ensino Médio. Sendo assim, seu público alvo são os jovens de 15 a 24 anos que não tenham sua escolarização completa e que a renda per capita da família seja de até meio salário mínimo.

Para que o jovem permaneça no programa deve comprovar frequência nas aulas e aprovação escolar anual, além disso, o CRAS promove ações complementares que buscam trabalhar temas como: educação, cidadania, meio ambiente, pluralidade cultural, esporte, lazer e saúde, bem como trabalho e empreendedorismo, favorecendo a iniciação no mercado de trabalho e propiciando acesso a cursos profissionalizantes.

  •  Programa Renda Cidadã

É um projeto Estadual de transferência de renda que objetiva atender as famílias em situação de vulnerabilidade social. Para isso, concede recurso financeiro temporário e trabalha questões de enfoque sócio-educativo e geração de renda, visando à melhoria da subsistência dessas famílias.

A participação esta vinculada à comprovação de frequência escolar das crianças e adolescentes com idade inferior a 15 anos, comprovação de que a vacinação das crianças de até 6 anos está em dia e a participação nas ações desenvolvidas pelo CRAS. Este programa possui critérios de seleção das famílias que receberão o beneficio mensal de 60 reais, como: família que possuem maior número de crianças e adolescentes ou com adolescentes cumprindo medidas sócio-educativas; com menor renda per capita; com provedor desempregado ou que o arrimo da família seja mulher; com idosos e pessoas com deficiência possuem preferência neste processo. Além disso, os candidatos devem residir no município há no mínimo 2 anos e ter renda per capita de 200 reais mensais.

  •  Programa Bolsa Família

Este é um projeto do governo Federal que garante a transferência de renda a famílias em situação de vulnerabilidade social. É destinado às famílias com renda per capita de 140 reais e só podem ingressar no programa, se possuírem crianças e adolescentes de 0 a 17 anos. O programa tem duração de dois anos e após isso é revisado para atualização dos dados. O projeto visa assegurar o direito humano à alimentação adequada, conquista da cidadania e erradicação das vulnerabilidades. Os valores do beneficio podem variar de 22 a 200 reais, dependendo somente da renda mensal e número de crianças e adolescentes até 15 anos. O ingresso no programa depende de aprovação do Governo Federal.

  •  Projeto Viva Leite

O projeto oferece complemento alimentar, no caso o leite, para crianças de 6 meses até 6 anos e 11 meses, de famílias que possuam renda mensal de até 2 salários mínimos. Também é um projeto estadual em parceria com o município de Botucatu.

Para permanência no projeto a família deve comprovar vacinação e não faltar à entrega de leite por mais de três vezes consecutivas sem justificativa. Cada família pode cadastrar até 2 crianças para receber 30 litros de leite por mês. Além disso, deve participar das palestras ou convocações feitas pelo CRAS da região.

  •  Projeto Pró-jovem adolescente

É um serviço sócio-educativo do Governo Federal que atende adolescentes de 15 a 17 anos provenientes de famílias beneficiadas pelo Bolsa Família, egressos de medidas sócio-educativas, de internação ou em cumprimento de medidas sócio-educativas em meio aberto, egressos do programa de erradicação do trabalho infantil, egressos ou vinculados a programas de combate a violência, abuso e exploração sexual. Não há repasse de valores para os beneficiados, pois o programa visa garantir convivência familiar e comunitária, criar condições para inserção ou permanência do jovem no sistema escolar através de ações desenvolvidas pelo CRAS, com caráter obrigatório. Nos dois anos que os jovens podem participar deste serviço é construído um espaço de convívio cooperativo, afetivo lúdico, solidário e de formação com qualificação profissional.

A equipe do projeto enviou ofício para a coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social, CRAS de Rubião Jr, Priscila Ondreni, solicitando informações referentes ao número de pessoas residentes na microbacia, assistidas por projetos e programas através do CRAS e estamos aguardando as informações.

Um dos objetivos da Caracterização do Meio Social é entender questões como a demografia social, condições de vida da população residente e quais as tendências sociais para esta microbacia.

 

 

A Microbacia do Córrego da Cascata corresponde a uma área de 554 ha e abriga aproximadamente 3.849 pessoas residentes, sendo 1.980 mulheres e 1.868 homens. As tabelas a seguir representam o número de moradores por setor:

Setor Número de pessoas
   
57 782
59 723
83 46*
84 850
189 367
190 473
2 608
Total 3849

 

 Número total de moradores por setor censitário.   

* Valor correspondente a 10% da população deste setor (valor total= 462 pessoas)

 

 

 

 

Setor Nº Homens Nº Mulheres
     
57 386 396
59 358 365
83 23,3* 22,7*
84 396 454
189 173 194
190 230 243
2 302 306
Total 1868,3 1980,7

 

 

 Número de moradores por sexo e por setor censitário.

*valores correspondentes a 10% da população deste setor.

(valores totais = 234 para homens e 228 para mulheres)

 

 

A estrutura etária da população está dividida em quatro faixas de idades entre 0 e 60 anos:

 

Faixa Etária por Setor Censitário 57 59 83 84 189 190 2 Total
 De 0 a 12 anos 148 172 7,7 143 58 92 128 748,7
 De 13 a 12 anos 119 105 5,8 99 34 31 65 478,8
 De 22 a 59 anos 419 369 25,6 518 260 331 327 2249,6
 Mais de 60 anos 96 77 6,9 90 15 19 68 371,9

 

 Número de moradores do Córrego da Cascata por faixa etária e por setor censitário.

 

Levantamento de Programas Sociais Não Governamentais realizados na microbacia.

No quarto trimestre a equipe da Caracterização Social procurou identificar na microbacia, a existência de Programas Sociais Não Governamentais voltados para a promoção social.

Foram registrados 2 Projetos Sócio-Educativos de Formação Pessoal e Capacitação Profissional e um projeto voltado para crianças e adolescentes. O projeto Comunidade Santo Antônio de Rubião Jr e o Projeto Girassol que têm como objetivos a educação e geração de renda para mulheres jovens e adultas através do aprendizado, confecção e comercialização de produtos artesanais. O projeto Preservando o Futuro atende crianças e jovens desenvolvendo atividades paralelas ao ensino regular.

Os membros da Ação da Cidadania de Botucatu atuam no sub distrito de Rubião Jr desde 1993 quando formaram um grupo de mulheres para o aprendizado e confecção de artesanato denominado Comunidade Santo Antônio de Rubião Júnior.

Essa comunidade iniciou suas atividades em espaço cedido pelo Centro Comunitário da Paróquia de Santo Antônio. Com o aumento do número de mulheres beneficiadas e com os resultados obtidos, nasceu a Arte Ofício – Cooperativa de Produção e Trabalho, fundada em vinte de maio de 1999.

 Atualmente, o Projeto Comunidade Santo Antônio de Rubião Jr e o Projeto Girassol estão sob o monitoramento da Cooperativa. Formada por pessoas já treinadas, a Arte Ofício tornou-se a Monitora dos dois projetos.  Hoje a Cooperativa capacita as senhoras e adolescentes da Comunidade, ainda na fase de aprendizado.

Ainda sob a coordenação da Ação da Cidadania no Distrito de Rubião Júnior, na Avenida Bento Lopes, nº 1.468, sob a direção da assistente social Márcia Cordeiro de Barroso, registramos o Projeto "Preservando o Futuro", um espaço onde 60 crianças e adolescentes desenvolvem atividades paralelas ao ensino regular como informática, educação física e esportes, apoio escolar, capoeira, manicure, artesanato, teatro, música e atendimento psicológico.

A meta é de 60 participantes, entretanto esse número é sempre excedido em razão da grande procura por parte da comunidade e atualmente o projeto atende 74 crianças e adolescentes. Ali eles recebem, além das atividades acima descritas, orientação em higiene e saúde, formação para a cidadania e orientação social e psicológica. O trabalho se estende às famílias, através de encontros com os pais. No próprio Projeto eles recebem café da manhã, almoço e lanche da tarde.

 

 Levantamento de Ações Governamentais realizados na microbacia.

No trimestre anterior a equipe fez o levantamento de ações e programas governamentais realizados na microbacia com destaque para as ações do Centro de Referencia de Atendimento Social - CRAS.

Neste trimestre, a equipe enviou ofício ao Secretário Municipal de Planejamento, o Sr. Carlos Eduardo Colenci, solicitando informações sobre o uso e ocupação do solo da microbacia, zoneamentos ecológico-econômicos e Plano Diretor, assim como as tendências econômicas. Até o presente momento, não houve retorna desta secretaria.

A equipe também enviou ofício à Coordenadora do CRAS, Sra. Priscila Ondreni solicitando informações sobre os beneficiários dos projetos e programas desenvolvidos em Rubião Jr. Até o presente momento não houve retorno.

A equipe também enviou ofício ao Sr. Paulo Sérgio Alves, Coordenador do Orçamento Participativo de Botucatu, solicitando informações sobre as demandas da população residente no setor Oeste, onde está inserida a microbacia hidrográfica do Córrego da Cascata.  O objetivo do ofício foi conhecer as políticas públicas, planos e projetos municipais para atender à demanda da população.

O Orçamento Participativo (OP) consiste em um trabalho de consulta e debate com a comunidade, com a finalidade de ampliar a participação popular e tornar mais democrático o processo de decisão sobre os investimentos a serem realizados em Botucatu.

A fim de ouvir toda a população o município foi dividido em 5 setores e 25 regiões compostas pelos bairros.

O setor Oeste do município é formado pelas regiões 17, 18, 19 e 20 e englobam 32 bairros. Os bairros da região 17, 18 e 19 são os bairros que compõem a microbacia do Córrego da Cascata, representados pelos bairros Recanto Azul, Jardim Tropical, Parque Santo Antônio da Cascatinha, Parque das Cascatas, Chácara Capão Bonito e o bairro Rubião Júnior.

Em julho de 2011 foi realizada a terceira Assembleia Informativa do Orçamento Participativo (OP). O encontro aconteceu na Casa Santo Inácio, no Distrito de Rubião Júnior, região oeste da cidade e reuniu 163 moradores de diversos bairros. Os participantes foram informados sobre o regulamento que vai reger as assembleias e as novidades que foram implantadas para tornar o processo ainda mais transparente e democrático, como a garantia de assento para as associações de moradores e lideranças da área rural e a reserva de 60% dos recursos que cada secretaria terá para investimentos em 2012 para serem definidos pela comunidade.

Durante a Assembleia também foram nomeados 39 delegados titulares que representarão a região oeste durante os trabalhos do OP, destes, 3 delegados são do Jardim Tropical e 1 do Parque Santo Antônio da Cascatinha.

Após a eleição dos delegados de cada setor da cidade, as etapas seguintes do OP são: o Fórum dos Delegados para Capacitação, momento em que os delegados eleitos foram capacitados para organizar e coordenar as assembleias setoriais.

A terceira etapa contemplou as Assembleias Intermediárias, com reuniões nos 25 setores da cidade organizadas pelos delegados e aberta à população de cada setor, momento de apresentação das necessidades de cada bairro e votação das cinco prioridades de cada setor.

Nesta ocasião as prioridades elencadas pelos munícipes do setor Oeste foram:

 Resultados da Assembleia Deliberativa cedida pelo Conselho Municipal do Orçamento Participativo

A quarta etapa do OP contempla a Reunião com Delegados para formação de chapas de cada região para eleição dos Conselheiros.

Na quinta etapa aconteceram as Assembleias Deliberativas, abertas a todo munícipe morador daquela região. Os munícipes conheceram as necessidades que foram levantadas em todos os setores para votação das cinco prioridades da sua região. Também é o momento em que os conselheiros foram eleitos.

 Resultados da Assembleia Deliberativa cedida pelo Conselho Municipal do Orçamento Participativo.

 

Na sexta etapa foi realizada a Caravana da Cidadania, momento em que os técnicos da prefeitura, ao lado dos conselheiros eleitos em cada uma das cinco regiões, percorreram a cidade para ver de perto as necessidades levantadas pela comunidade.

Na sequência, a sétima etapa marcou a reunião com os conselheiros para a elaboração do Plano de Investimento para 2012. Nesta reunião foram feitas as adequações dos recursos disponibilizados pela Prefeitura, utilizando critérios estabelecidos pelo Conselho.

O ciclo do OP se encerrou com a oitava etapa que é a entrega formal à Câmara Municipal do Plano de Investimento para 2012. Em setembro de 2011 o Conselho Municipal do Orçamento Participativo entregou o Plano de Investimentos inserido na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2012. No total foram reservados R$ 5,7 milhões pela Prefeitura, valor recorde na história do Município.

 

 

A Coordenação da Caracterização do Meio Social identificou no ano de 2012 importantes ações governamentais voltadas para a implantação do sistema de esgotamento sanitário; para a educação e para o transporte público da Microbacia do Córrego da Cascata.

No mês de fevereiro a Prefeitura de Botucatu e a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) iniciaram as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário do Bairro Santo Antonio da Cascatinha, no Distrito de Rubião Junior.

As obras incluem a implantação de 1.118,77 metros de rede coletora de esgoto. O prazo de conclusão da obra e entrada em operação do novo sistema está previsto para julho de 2012 beneficiando aproximadamente 300 pessoas com as 23 ligações residenciais existentes.

No mês de abril a Prefeitura de Botucatu ampliou o número de vagas na rede básica de Ensino Infantil, com a inauguração de uma nova unidade educacional que abrange a creche municipal “João Rosseto” e Escola Municipal de Ensino Infantil (EMEI) “Hermelindo Borgatto”, instaladas na Rua Bento Lopes, s/nº, no bairro Santo Antônio da Cascatainha, Distrito de Rubião Júnior.

O novo espaço abrigará em um primeiro momento, 70 crianças de 0 a 3 anos de idade e outras 140, de 4 a 5 anos que hoje são atendidas em um imóvel na Rua Vicente Pimentel, nº 85, também em Rubião Jr, muito próxima dos limites da microbacia.

O prédio inaugurado tem cerca de 1.250 metros quadrados de área construída que inclui: quatro salas de aula; berçário, com fraldário, lactário e solário; maternal 1 com banheiro; cozinha com despensa; lavanderia; refeitório grande; dois sanitários e outro exclusivo para portadores de necessidades especiais; sala de professor; sala de direção; secretaria; almoxarifado; recepção; e quadra poliesportiva coberta. A equipe de trabalho da nova unidade educacional é formada por sete atendentes, sete professoras e quatro auxiliares de serviços gerais. O atendimento será das 7 às 17 horas.

Além da creche municipal “João Rosseto” e EMEI “Hermelindo Borgatto”, Rubião Júnior ainda possui um Centro de Educação Infantil (CEI) “Ruach”, que atende 100 crianças de 0 a 5 anos, no ano passado pela Prefeitura em parceria com a Igreja Bíblica, através do Programa de Assistência à Infância (PAI). O Poder Público e Diretoria Regional de Ensino também já garantiram, junto ao Governo do Estado, uma nova escola de Fundamental 2 e Ensino Médio para Rubião Júnior que está em fase de projeto executivo.

Também no mês de março foi implantado um novo sistema de transporte público coletivo e urbano no Município que passa a contar com 2 empresas de ônibus, a viação Stadtbus e a viação Sant’Anna, que passará a atender a Cohab, Unesp, Rodoviária, Rubião Júnior e Monte Mor. Parte da frota em circulação é recém fabricada pela empresa botucatuense Induscar Caio. Com capacidade para transportar confortavelmente 64 pessoas os novos veículos contam com elevador e espaço exclusivo para deficientes físicos, idosos e pessoas obesas. A população da microbacia foi beneficiada com 12 linhas de transporte coletivo:


209 - Rubião Junior / Centro - via Parque das Cascatas    
210 - Rubião Junior / Centro - via Café Tesouro - Paratodos     
211 - UNESP / Circular - via Parque das Cascatas     
212 - UNESP / Circular - via café Tesouro    
213 - UNESP / Cohab I      
214 - UNESP / Comerciários     
215 - UNESP / Cohab II      
216 - UNESP / Bairro Alto    
217 - Unesp / Jd. Paraíso     
218 - Recanto Azul / Centro - via UNESP     
219 - UNESP / Jd. Aeroporto     
220 - UNESP / Jd. Reflorenda    

 

 

 

     

Mobilização e Educação Ambiental

A Educação Ambiental foi fundamentada nas RTCs, Reuniões de Troca de Conhecimentos  com os moradores da microbacia onde os problemas socioambientais foram identificados, as soluções foram indicadas e priorizadas, norteando as ações no decorrer do projeto.

Após cada RTC foi elaborado um boletim informativo contendo os assuntos apresentados, discutidos, as ações pactuadas.

A equipe do projeto realizou 17 atividades extras de Educação Ambiental.

 

 Diretrizes da Mobilização Social

Implantação da Coleta Seletiva

Os moradores/gestores indicaram nas RTCs que depois do assoreamento, o lixo é o maior problema da microbacia que afeta diretamente a qualidade ambiental e a qualidade de vida dos moradores.

Avaliaram que o problema do mau acondicionamento e disposição do lixo deve ser enfrentado através de campanhas de educação ambiental. O problema do reaproveitamento e reciclagem com geração de trabalho e renda deve ser resolvido com a implantação da Coleta Seletiva.

Sugeriram a instalação de placas educativas na Rodovia Domingos Sartori para coibir o descarte irregular de lixo ao longo da rodovia pela Concessionária Rodovias do Tietê.

Sugeriram a capacitação dos catadores informais de Rubião Júnior, para gerar renda ou conseguir um emprego fixo na Cooperativa de Coletores Ambientais de Botucatu. Para tanto, um curso de capacitação foi promovido pelo SENAC e teve apoio da sub prefeitura de Rubião Jr que cadastrou os catadores de Rubião Jr e providenciou o transporte para que pudessem frequentar o curso. Atualmente os serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos foram terceirizados através de projeto de lei de concessão pública, aprovado pela Câmara Municipal de Botucatu.

Ações:

*  Adoção de animal bandeira. Perereca Bokermannohyla izecksohni, endêmica na região.

*  Promoção, em parceria com o SENAC e Sub Prefeitura de Rubião Junior, de Curso de Capacitação para Catadores Informais de Materiais Recicláveis.

*  Instalação de outdoor: “Os cuidados com o descarte de lixo” 

*  Promoção, em parceria com a Concessionária Rodovias do Tietê, da instalação de 4placas na Rodovia Domingos Sartori: Proibido jogar lixo e entulho.

*  Promoção da Caravana Ambiental dos 5Rs em parceria com a SMMA

 

Outdoor educativo com a mascote do projeto, instalado na Rodovia Domingos Sartori chamando a atenção da população para o descarte correto do lixo.

 

Placa educativa instalada pela Concessionária Rodovias do Tietê, na Rodovia Domingos Sartori, coibindo a má disposição de lixo e entulho.

 

Em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o projeto Córrego da Cascata realizou em julho de 2011 a atividade extra de educação ambiental “Caravana Ambiental dos 5R” no Morro de Santo Antônio, abordando as questões do Repensar, Recusar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar

Ônibus da Caravana Ambiental dos 5Rs

Escolha de Espécie Bandeira

Os moradores/gestores da microbacia identificaram como um atributo positivo a presença de uma espécie de anfíbio endêmica no Córrego da Cascata e definiram que este animal poderia ser utilizado como espécie bandeira, ou mascote do projeto.

A escolha da mascote também foi uma homenagem ao professor Jorge Jim, do Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências da UNESP que se dedicou ao estudo de longa duração sobre os anfíbios da região de Botucatu e identificou no lago do Parque das Cascatas e na nascente do Morro de Santo Antônio, a perereca Bokermannohyla izecksohni. 

 

Proteção da Fauna Silvestre

As ações propostas pelos moradores/gestores de proteção à fauna estão relacionadas à conservação dos remanescentes florestais, através da conscientização dos proprietários de terras da microbacia; a criação de corredores ecológicos através de plantios de árvores nativas frutíferas; a criação de dispositivos de passagem da fauna, evitando atropelamentos na Rodovia Domingos Sartori; e a divulgação através de campanhas, da travessia de animais pela Rodovia.

 

A equipe do projeto instalou um outdoor educativo; promoveu a divulgação da travessia de animais silvestres e realizou uma atividade com alunos de escolas de Botucatu e moradores da microbacia denominada Os Animais Silvestres e Nós.

 

Com a recente iluminação da rodovia, o número de atropelamentos de animais silvestres foi extremamente reduzido

 

 

Outdoor instalado na Rodovia Domingos Sartori

 

 

Atividades Extras de Educação Ambiental

Além das 9 reuniões de troca de conhecimentos com os moradores/gestores, a equipe realizou 17 atividades de educação ambiental que não estavam previstas no projeto Córrego da Cascata.

 

Fundação Casa das Meninas Amando de Barros

 Em julho a ONG promoveu palestra sobre o projeto Córrego da Cascata abordando temas como bacia hidrográfica e recuperação de rios urbanos para 40 alunos da Fundação Casas das Meninas.

 

Turismo Pedagógico na Microbacia do Córrego da Cascata

 A equipe da Caracterização do Meio Físico idealizou um roteiro ecológico na bacia do Córrego da Cascata destinado aos alunos da Escola Aitiara para observar e vivenciar os temas ambientais, geográficos e históricos da microbacia, pensando na beleza, na diversidade, e no reconhecimento do perfil da região.

 

Participação na SEAB - Semana de Estudos Agropecuários e Florestais de Botucatu - UNESP

 A ONG foi convidada a ministrar palestra dentro do curso “Desafios da sustentabilidade socioeconômica em projetos de conservação”, que teve por objetivo apresentar experiências diversificadas na área de conservação ambiental em consonância com o desenvolvimento socioeconômico cultural de comunidades envolvidas.

A palestra teve como tema “Projetos Modelo de Eco Desenvolvimento em Rios Urbanos no Município de Botucatu, SP”, na qual foram apresentados 2 projetos desenvolvidos pela SOS Cuesta de Botucatu: Ribeirão Tanquinho Vivo - Mobilização e educação ambiental como instrumentos de gestão ambiental; Programa Pomares Urbanos – Frutos da gestão partilhada do Ribeirão Tanquinho e Projeto Córrego da Cascata.

 

Caravana Ambiental dos 5 Rs

O projeto Córrego da Cascata em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente realizou no dia 30 de julho a Caravana Ambiental dos 5R no Morro de Santo Antônio, abordando as questões do Repensar, Recusar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

 

Participação na Exposição Nacional de Orquídeas

 O Circulo Orquidófilo Botucatuense através do seu presidente Nivaldo José Cruz convidou o projeto Córrego da Cascata para expor um banner na 24ª Exposição Nacional de Orquídeas de Botucatu.

 

Os Animais Silvestres e Nós 1ª Edição.

 Atividade extra de educação ambiental voltada para a Conservação dos Animais Silvestres. A primeira edição da atividade foi destinada aos 94 alunos do 4º ano da EMEF - Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor José Antônio Sartori e à população da Microbacia Hidrográfica do Córrego da Cascata. Para realizar a atividade foram convidados 5 importantes parceiros: o CEMPAS - Centro Médico e de Pesquisa de Animais Silvestres – FMVZ/UNESP; o Instituto de Biociência – IBB/UNESP; o Instituto Floravida/Centrofauna; a Secretaria Municipal da Educação e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

 

Os Animais Silvestres e Nós – 2ª Edição

 A segunda edição da atividade Os Animais Silvestres e Nós foi realizada no Residencial Parque das Cascatas destinada aos moradores e ao Grupo de Escoteiros Padre Anchieta. Participaram da atividade a equipe do projeto, alunos do Instituto de Biociências da UNESP e membros do Instituto Floravida.

 

Os Animais Silvestres e Nós – 3ª Edição

 A equipe do projeto Córrego da Cascata foi convidada pela direção da Escola Aitiara para apresentar o projeto aos 5 professores e 137 alunos do 6º, 9º, 10º, 11º e 12º anos. A equipe levou material expositivo do projeto e o que foi utilizado durante a caracterização do meio biótico do Córrego da Cascata.

 

Plantio de mudas nativas com o Grupo de Escoteiros Padre Anchieta.

 Realização de plantio de 250 mudas nativas na área pública do bairro Recanto Azul, com 25 lobinhos e escoteiros do “Grupo de Escoteiros Padre Anchieta”. Antes do plantio as crianças receberam informações sobre o projeto Córrego da Cascata e sobre a necessidade de se restaurar as APPs.

 

Participação do Projeto Desenvolvimento Rural Sustentável

 A ONG SOS Cuesta foi convidada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, através do Centro Técnico Regional VIII, a participar da divulgação do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável e apresentar as atividades da ONG relacionadas com as proposta do Estado de São Paulo.

 

Participação no Domingo no Parque “Dia de Combate à Poluição”.

 Evento da Secretaria de Meio Ambiente realizado no Parque Municipal “Joaquim Amaral Amando de Barros”. Nesta ocasião foi comemorado o “Dia da conservação da Natureza”, o “Dia de Combate a Poluição” e também o “Combate às Queimadas”. Os estagiários do projeto apresentaram um mural com fotos e dados sobre queimadas na região de Botucatu e na Microbacia Hidrográfica do Córrego da Cascata.

 

Participação do Domingo no Parque em comemoração ao Dia Nacional da Água

 A ONG participou do evento da Secretaria Municipal do meio Ambiente, o Domingo no Parque, dedicado ao Dia da Água, apresentado o projeto Córrego da Cascata.

 

Participação no Fórum Brasileiro de Educação Ambiental.

 A estagiária da Caracterização Social do projeto Córrego da Cascata, Fernanda Helena Palermo, participou do VII Fórum Brasileiro de Educação Ambiental, realizado entre os dias 28 e 31 de março de 2012, na cidade de Salvador, Bahia. O fórum foi promovido pela Rede Brasileira de Educação Ambiental (REBEA) e teve como tema “Rumo ao Rio +20 e às sociedades sustentáveis”.

 

Apresentação do Projeto no Domingo no Parque. Dia Mundial do Meio Ambiente

 A ONG foi convidada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente para as comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente, realizada no Parque Municipal “Joaquim Amaral Amando de Barros” onde apresentou os resultados finais da caracterização do Córrego da Cascata.

 

Apresentação do Projeto Córrego da Cascata no COMDEMA

Apresentação dos resultados da caracterização dos meios social, físico e biótico da microbacia do Córrego da Cascata aos membros do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente, COMDEMA.

Além da apresentação dos resultados da caracterização, a coordenadora geral solicitou à presidência do COMDEMA, a introdução na pauta do Conselho de uma discussão sobre de políticas públicas para o desenvolvimento sustentável da microbacia e a formulação de instrumentos legais para o Plano Diretor de Desenvolvimento do município. A solicitação foi acatada por unanimidade.

 

                       Apresentação do Projeto Córrego da Cascata aos alunos do         Projeto Preservando o Futuro

Em fevereiro de 2012 a equipe do projeto Córrego da Cascata fez a primeira visita ao Projeto Preservando o Futuro para promover atividades de educação ambiental cujos temas estão relacionados com o Projeto Córrego da Cascata.

 

Campanha Chega de Lixo Fora do Lixo

A campanha Chega de Lixo Fora do Lixo é um movimento permanente de cidadania e cuidado com o meio ambiente que tem por princípio, conscientizar os cidadãos sobre a destinação correta do lixo e organizar um mutirão de limpeza para coletar o lixo e entulho da microbacia hidrográfica do Córrego da Cascata em apenas um dia e o mais importante, mantê-la limpa.  A necessidade de limpar a Microbacia Hidrográfica do Córrego da Cascata foi identificada pelos moradores, durante as reuniões de troca de conhecimentos do projeto Córrego da Cascata.  Junto com a limpeza, a implantação da coleta seletiva e a educação ambiental ampla, também foram indicadas como ações prioritárias para manter a qualidade ambiental da microbacia e promover a mudança de hábitos do cotidiano.

 

Home Córrego da Cascata