Manutenção das APPs

A Manutenção da Áreas de Preservação Permanente já reflorestadas, correspondem ao terceiro eixo do projeto Ribeirão Tanquinho Vivo.

 

Resolver o problema de manutenção das APPs do Ribeirão Tanquinho sempre foi o maior desafio encontrado pela ONG durante os 5 anos de trabalhos voluntários para recuperar o ambiente ribeirinho, contando com  recursos próprios advindos da filiação e doações de seus sócios, para contratar mão de obra temporária, sob regime de empreita, para capinar, coroar e roçar as APPs a fim de dar condições de crescimento e aporte de nutrientes necessários ao desenvolvimento das mudas recém plantadas nas APPs dos 4 primeiros quarteirões do Ribeirão Tanquinho.

 

A Prefeitura Municipal de Botucatu  forneceu esporadicamente, funcionários com roçadeiras laterais, à gasolina e promoveram, junto com os funcionários da ONG, a limpeza de toda APP reflorestada.  Nos primeiros dois anos do reflorestamento, a capina e o coroamento das mudas foram mais freqüentes e tornaram-se  raras com o passar do tempo.

 

Nas ocasiões em que a manutenção é realizada, a população do entorno e principalmente a ribeirinha, freqüenta as APPs caminhando entre as árvores, usando as trilhas para ir às compras, plantando aqui e ali mudas de boldo e erva cidreira, aproveitando a sombra das árvores com as crianças. Mantendo as APPs limpas e capinadas a população redescobre os encantos do ribeirão, valoriza a beleza da mata ciliar e reaproxima-se do ambiente ribeirinho.

 

Para promover a manutenção das APPs, objetivo do terceiro eixo do projeto Ribeirão Tanquinho Vivo patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, foi idealizado um esquema de roçada mensal na época de chuva (setembro a março) e bimensal na época seca (abril, junho e agosto) promovendo a limpeza geral das APPs reflorestadas dos 4 quarteirões.

 

O trabalho de manutenção consiste em roçar, coroar as mudas, abrir aceiros e trilhas no quarteirão da nascente (Quarteirão 1); Roçar e coroar o quarteirão 2 ; Roçar, coroar, fazer aceiro, trilha no quarteirão 3; Roçar e coroar o quarteirão 4. O serviço será feito por três servidores autônomos contratados, durante quatro dias consecutivos, nos períodos mensal e bimensal de manutenção, por meio de roçadas com o uso de roçadeiras motorizadas à gasolina, tipo lateral que serão adquiridas com o financiamento da Petrobras e para serviço mais especializado como coroamento, abertura de aceiros e trilhas, por meio de capina com o uso de enxadas e outros materiais de jardinagem requisitados ao Programa Petrobras Ambiental.

 

O material verde resultante da capina será encaminhado para uma área de compostagem a ser definida em um dos quarteirões e posteriormente, utilizado como composto orgânico para adubação das mudas ornamentais e florestais.

 

Sabemos pela experiência adquirida ao longo desses 5 anos de atuação nas APPs do Ribeirão Tanquinho que um dos desejos da população é a implantação de áreas que pudessem ser utilizadas como área de lazer, para contemplação da natureza com bancos e brinquedos em Área de Preservação Permanente. Até pouco tempo atrás essa reivindicação seria negada pelo órgão licenciador pois o Código Florestal não permitia nenhum tipo de intervenção em APPs que não fosse reposição florestal. A partir da Resolução nº 369 do CONAMA, de 28/03/06, ficou definido o que pode e o que não pode em APPs. A Resolução classifica como de utilidade pública a implantação de áreas verdes (parques e praças) nas APPs urbanas. Assim sendo, se for vontade dos moradores ribeirinhos, mediante elaboração de projeto paisagístico, integrado à Caracterização Ambiental e com o devido licenciamento do órgão competente, DEPRN (Departamento Estadual de Proteção dos Recursos Naturais), alguns espaços das APPs podem ser usadas pela população do município como área de recreação.

 

Aproveitando a limpeza da grande área, pretende-se formar canteiros com mudas ornamentais brasileiras, priorizando espécies rústicas, adaptadas ao ambiente ribeirinho mas com floradas exuberantes. Esses canteiros serão locados próximos das calçadas e ao longo das trilhas formando maciços coloridos.

 

Onde deveriam existir parapeitos nas pontes, será usado um recurso paisagístico com o plantio de cercas-vivas. Para que o uso desta APP com características de lazer seja condizente com o projeto de recuperação ambiental, respeitando o reflorestamento, o rio e o relatório ambiental é necessário que os moradores, inicialmente os da microbacia e posteriormente, de todo o município, estejam familiarizados com a legislação que define o uso de APPs, com atitudes ecologicamente corretas em relação à água, ao reflorestamento, aos animais silvestres, ao uso de trilhas e outros assuntos que devem ser abordados e aprendidos através da Educação Ambiental durante as reuniões de troca de conhecimento (RTCs).

 

Para executar a implantação desses canteiros, a ONG S.O.S Cuesta, durante as reuniões de troca de conhecimentos, pretende estimular os residentes  ribeirinhos a buscar outros recursos na iniciativa privada e com o poder público municipal. Em contra-partida, a S.O.S Cuesta fornecerá as mudas ornamentais, provenientes do cultivo de um número significativo de mudas em seus jardins particulares, há muito planejado para executar esta doação. 

 

A adesão da iniciativa privada promovendo a execução da implantação das áreas de recreação e do poder público investindo em infra-estrutura, indicará que os assuntos defendidos nas reuniões de troca de informações estão servindo para difundir a necessidade de manutenção da área, o desejo popular de criar áreas de recreação e dos ganhos sócio-ambientais advindos dessas ações e esse indicativo poderá ser percebido imediatamente após o início da capina, abertura de aceiros e trilhas, com a mudança da paisagem e a população usando as APPs.

 

Clicando nas Manutenções abaixo, você pode acompanhar as atividades desenvolvidas durante as Manutenções do Reflorestamento, e acompanhar a transformação da paisagem dos quatro primeiros quarteirões, percorridos pelo Ribeirão Tanquinho

 

1ª Manutenção Agosto de 2007 - Visita do gestor da Petrobras ao reflorestamento
2ª Manutenção Setembro de 2007 - Roçada e abertura de aceiros
3ª Manutenção Outubro de 2007 Roçada, abertura de trilhas e escadas
4ª Manutenção  Nov/Dez de 2007 - Roçada, poda de galhos e coroamento das mudas
5ª Manutenção  Janeiro de 2008 - Preparativos para o Mutirão de Limpeza do Ribeirão Tanquinho
6ª Manutenção  Fevereiro de 2008  - Preparativos para plantio de cercas vivas e reforma da cerca da nascente
7ª Manutenção Março de 2008- Organização de plantio de plantas ornamentais e instalação de painéis.
8ª Manutenção Abril de 2008 - Roçada, retirada de galhos e manutenção de canteiros
9ª Manutenção de 2008 - Manutenção do reflorestamento e canteiros
10 ª Manutenção Agosto de 2008 - A Trilha do Ribeirão Tanquinho

 

Voltar para o Projeto Ribeirão Tanquinho Vivo; Mobilização e Educação Ambiental como instrumentos de gestão ambiental